quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Reflexão


Estive a pensar. Será que a capacidade de aprendizagem tem a ver com o gosto relativo à matéria?

Uma pessoa que gosta de biologia animal e não gosta de biologia vegetal aprende melhor com a primeira, e mais dificilmente com a outra?

Uma pessoa que gosta de geografia aprende melhor geografia do que alguém que não gosta?

Estive a pensar. Pensei, mas soluções... não encontrei. Talvez encontre algum dia. Talvez alguém me diga.


Só sei que a ciências não percebi nada de rochas - matéria que não aprecio - e estou a perceber imenso de animais - matéria que gosto imenso -. Talvez tenha sido por isso que comecei a pensar...

4 Comments:

Leto of the Crows said...

Não sei que espécie de matéria deste sobre rochas, mas o teu problema pode explicar-se facilmente.
Quando uma pessoa tem menos interesse por uma matéria, tem tendência a desconcentrar-se mais, a ficar com aquilo pelos cabelos... enfim, pode acabar mesmo por detestar a coisa, e esse pseudo-ódio/repugnância, acaba por criar uma barreira que dificulta a assimilação da matéria, mesmo que esta seja fácil.

E pronto, Leto explicou xD

t i a g o said...

Acho que é o seguinte: tu gostas daquilo que percebes.

p a t r í c i a * said...

Leto of the Crows: E é verdade que já estava com rochas pelos cabelos, acertaste! :O
Obrigado pela explicação e pelo comentário :)

tiago: Uma opinião ao contrário da da Leto. Mas também é uma hipótese bem provável...

Talvez haja os dois casos: não perceber porque não gosto e não gostar porque não percebo...

Wild Angel said...

Acho que o facto de perceberes algo ajuda-te a gostares do tema, mas creio que vá para além disso.. Tu podes perceber, mas achares aquilo tão fácil ao ponto de considerares aborrecido.
Na minha opinião, trata-se disto: de acordo com as tuas vivências desenvolves os teus gostos, descobres aquilo com que mais te identificas e que achas mais importante/interessante. Logo, estás mais motivada para recolheres esse tipo de informação. (no fim, concordo com a Leto)